segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O pote no fim do arco-íris






Que, depois do temporal de corrupção que quase inundou o país, em 2015 brilhe um lindo arco-íris sobre o Planalto e as planícies, o litoral e as praias, o interior e os campos, as montanhas e os vales, os rios e os reservatórios.
Que esse arco-íris verde-amarelo por trás do Cristo Redentor do Corcovado seja visto de leste a oeste, de norte a sul do Brasil.





        Que, no final do arco-íris, o pote esteja repleto de virtudes inestimáveis: ética pública, honestidade governamental, cumprimento das promessas eleitorais.









Edição n.º 967 - página 01







Votos para o ano que vem






Aproveito a bonita “prova de carinho” da amiga valinhense / “alemã de Nuremberg” Roseli Bruni, para repartir com nossos leitores, anunciantes e colaboradores os conselhos de uma coruja.
Desejo que nossas fotos saiam excelentes tanto em 2015, como em todos os próximos  anos de nossas vidas!














Edição n.º 967 - página 02 

FAZER O ANO RENASCER!...







“O início do mês de Janeiro nos convida a recarregar as baterias. Parece que um peso enorme sai de nossas costas, pois nos livramos de frustrações e de tensões de um ano inteiro.
Nessa época, há muitas pessoas prometendo começar tudo do jeito certo. E depois de alguns meses a vida volta à velha rotina. Afinal, foi apenas o calendário que mudou. Esse tipo de pessoa  não muda, apenas sobrevive, conta o tempo e repete, sempre, o que faz.
Por outro lado, certas pessoas fazem o ano renascer em si. Vivem intimamente cada esperança, cada sopro de renovação. Resgatam aquele brilho nos olhos, aquela certeza de que agora ninguém as segura. Esses são os profissionais que vivem intensamente, que alegram e estimulam todos ao seu redor. Agir assim é aproveitar esse recomeço para determinar seus reais objetivos para 2015 e focar no que é importante.
Quem tem foco consegue cumprir suas responsabilidades, atingir suas metas, e obter mais tempo para si.
Defina suas prioridades. Faça o que você faz bem. Concentre sua atenção, use seus recursos. Aja agora e faça de 2015 um ano maravilhoso!”
Essas palavras nos entusiasmam! Vamos fazer o Ano de 2015 renascer em nós, com coragem, interesse, vontade, esperança. Teremos dificuldades, obstáculos, decepções, mas teremos também muitos sucessos e alegrias!
Que o Ano Novo nos encontre com os olhos brilhantes e atentos, com a alma tranqüila, com o sorriso nos lábios, com o coração disposto para acolher...
Feliz Ano Novo!
















 Edição n.º 967 - página 03

         

Veiga faz importantes projetos para a cidade


Vereador quer a criação de vagas de estacionamento exclusiva para gestantes e melhoria nas normas que regem a atividade de caçambeiro



Nos últimos dias de trabalho dos vereadores foram aprovados por unanimidade importantes Projetos de Lei de autoria do vereador Veiga (DEM). O primeiro deles determina a inclusão de vagas de estacionamento para gestantes em espaços públicos e o segundo, de alterações no uso de caçambas na cidade. Os dois Projetos de Leis ainda precisam ser sancionados pelo prefeito e publicados no Boletim Municipal para entrarem em vigor.
Pensando nas dificuldades enfrentadas pelas gestantes na hora de estacionar, visto que elas até então, não têm vagas específicas e preferenciais de estacionamento, Veiga fez o Projeto de Lei para resolver a questão. O projeto prevê que nos espaços públicos onde já existam vagas estabelecidas e demarcadas nos estacionamentos oferecidos para idosos e portadores de deficiência deverá ser incluída, na mesma condição, uma vaga para gestantes. “A gestante tem uma série de necessidades e enfrenta algumas dificuldades. Em estabelecimentos particulares, como shoppings, essa medida já é adotada. Por isso, nada mais justo do que ajudar essas pessoas, facilitando um pouco a vida delas”, afirmou o vereador.
Outro projeto de Lei de Veiga de extrema importância trata da alteração e criação dos dispositivos legais no Código Municipal de Postura, para regulamentar a atividade dos caçambeiros e colocação de caçambas na cidade. Dentre os itens estão: a regularização da “licença de funcionamento” das empresas que transportam resíduos da construção civil (caçambas), desde que cumpram as exigências necessárias; colocação das caçambas em vias públicas, cobertura para transporte dos resíduos, capacidade da caçamba, limpeza do local, as exigências técnicas; a divulgação das normas, conscientização dos usuários e das empresas prestadoras dos serviços que serão indicadas pela Administração. Além disso, pelas alterações sugeridas por Veiga só poderão prestar serviço as empresas que forem estabelecidas no município e estiverem inscritas no Cadastro de Atividades Econômicas do Município de Valinhos, independentemente de serem inscritas em outros municípios.
Essa lei que estabelece direitos e deveres as empresas que transportam resíduos da construção civil (caçamba), dos usuários desse serviço e da Administração Pública, com as alterações e criações de dispositivos legais, propostos pelo Vereador Veiga, trará mais qualidade, segurança e principalmente garantir a preservação do meio ambiente.



Edição n.º 967 - página 04

DAEV SUSPENDE O RODÍZIO
















Edição n.º 967 - página 06






TENDÊNCIAS DO ATUAL CENÁRIO DE MÍDIA



O Mundo do Marketing (http://www.mundodomarketing.com.br) disponibiliza, para os assinantes do portal Inteligência, estudos e pesquisas muito interessantes – e úteis, para profissionais de marketing, empresários de todos os setores de produtos e serviços, professores, estudantes, jornalistas. Compartilho hoje, com os leitores do Notícias, um desses conteúdos, que fornece dicas importantes. Com a perspectiva de um novo ano, repleto de novas possibilidades e grandes desafios, nada melhor que informações relevantes e atualizadas. Feliz 2015!










“O IBOPE Media apresenta, em infográfico, as principais tendências do atual cenário de mídia no Brasil e na América Latina, de acordo com o pilar Conveniência. Os dados obtidos por meio do Target Group Index revelam a crescente penetração da internet no Brasil e nos países da América Latina e a porcentagem da população que possui devices (dispositivos) como notebooks, smartphones e tablets. O levantamento ainda mostra que 35% das pessoas já utilizam duas telas para interagir com conteúdos de mídia e que 92% dos internautas se comportam como espectadores no mundo digital.”









Edição n.º 967 - página 07


Expectativas para 2015





Quando vocês, meus estimados leitores, estiverem lendo esta coluna, por certo, já teremos passado o Natal! E já estamos a caminho do Ano Novo, preparando-nos para a sua chegada, com as naturais expectativas que cercam a sua vinda.
 Mas, fico pensando, essas expectativas são boas? São desejáveis? Podemos mudar o curso dos acontecimentos? Em que barco estamos? Navegamos em águas seguras, tranquilas? Será que vamos conseguir colocar em prática os planos e as ideias que surgem todo final de ano? Quem é que realmente cumpre esses planos? Ou, ainda, quem é que avalia o quanto aprendeu e o que realizou de significativo ao longo do ano que chega ao fim? Penso que vale a pena refletir sobre isso para perceber o quanto adiamos as decisões importantes e também certas atitudes que realmente promovem mudanças no nosso cotidiano, no nosso jeito de encarar a vida.
 Na economia — que afeta a todos nós indistintamente — a expectativa é pessimista, visto que no segundo trimestre, a economia brasileira encolheu 0,6 por cento, entrando em recessão técnica pela primeira vez desde a crise de 2008/09. Quanto à inflação oficial, as expectativas também estão longe de serem otimistas, posto que o quadro seja de inflação elevada e sem arrefecimento no médio prazo, mesmo após o recente ciclo de aperto monetário, que elevou a taxa básica de juros a 11 por cento ao ano.
E quanto a nós e os nossos propósitos? Quais foram os nossos maiores sucessos neste ano? Esses momentos que, certamente, refletiram boas escolhas, nos trouxeram satisfação, amor, sucesso, reconhecimento? É refletindo sobre esses sucessos que descobriremos se somos capazes de realizar o que desejamos, mesmo que algumas coisas necessitem de mais empenho ou de mais tempo para acontecer.
Contudo, não podemos esquecer de valorizar, também, os nossos fracassos. As frustrações não são, como parecem, problemas a serem temidos. Pelo contrário, elas são a chave para encontrarmos ainda mais força e descobrir o quanto podemos ser assertivos para caminhar na direção daquilo que desejamos concretizar. Pense também: o que seria de nós se todos os nossos desejos se realizassem? Nada mais havendo a desejar, perderíamos as esperanças de que algo novo viesse a acontecer ou surgir, levando-nos ao tédio.
Com relação às promessas que fazemos a nós mesmos, principalmente as de sucesso e de empenho inabaláveis, estas devem ser evitadas. Sim, evitadas porque às vezes as circunstâncias do dia a dia acabam nos afastando daquilo que desejávamos fervorosamente, pois existem outras prioridades sendo definidas ao longo do tempo. Em vez de pensarmos que as coisas boas acontecem raramente, devemos apenas repensar os nossos desejos. Avaliar se eles são realmente positivos como imaginamos e necessários ao nosso bem-estar e ao dos que nos cercam.
É melhor começar o ano com a mente e o coração livres de quaisquer promessas e expectativas. Assim sobra mais espaço e ânimo para saborearmos cada momento em sua inteireza, mantendo o foco especialmente nesse momento e no que ele nos oferece. Feliz 2015!















Edição n.º 967 - página 08

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Natal para sempre





Alguém observou que cada vez mais o ano se compõe de dez meses; imperfeitamente embora, o resto é Natal. É possível que, com o tempo, essa divisão se inverta: dez  meses de Natal e dois meses de ano vulgarmente dito. Então nos amaremos e nos desejaremos felicidades ininterruptamente, de manhã à noite, de uma rua a outra, de continente a continente. Governo e oposição, neutros, super e subdesenvolvidos, marcianos, bichos, plantas entrarão em regime de fraternidade. A poesia escrita se identificará com o perfume das moitas antes do amanhecer, despojando-se do uso do som. Para que livros? perguntará um anjo e, sorrindo, mostrará a terra impressa com as tintas do sol e das galáxias, aberta à maneira de um livro. E será Natal para sempre.” (Carlos Drummond de Andrade Texto extraído do livro "Cadeira de Balanço", Livraria José Olympio Editora - Rio de Janeiro, 1972, pág. 52)




Que as tintas do sol tropical na Baía da Guanabara e as cores mutantes da aurora boreal nos confins norte da terra, abertas à maneira de um livro celestial, comemorem um Natal que se prolongue para sempre...
São os votos de NOTÍCIAS: a fraternidade pregada por Jesus, de manhã à noite, de uma rua a outra, de um quarteirão a outro, de uma cidade a outra; e perfume de moita antes do amanhecer, o maior tempo possível.

















Edição n.º 966 - página 01

Feliz Natal!
















Edição n.º 966 - página 02

O AMOR É COMUNHÃO!






“Um homem de certa idade chegou ao hospital para fazer um curativo na mão”. Estava bastante inquieto, mas não era por causa da dor ou do ferimento, e sim porque estava com pressa.
- Tenho um compromisso e já estou atrasado, disse o homem.
- Mas o senhor não pode se atrasar alguns minutos? Certamente vão entender, devido à situação, respondeu a enfermeira, procurando continuar a conversa.
- Sabe o que é, começou a relatar, todas as manhãs eu vou ao asilo visitar a minha esposa e tomar o café da manhã com ela. Ela já vive lá há algum tempo.
A enfermeira ficou encantada com a serenidade daquele senhor, e logo que terminou o curativo, disse: Pronto, agora pode ir. Será que sua esposa vai ficar muito alarmada por chegar alguns minutos atrasado?
- Com certeza não. Ela já não sabe que horas são; nem ao menos sabe quem sou eu. Faz quase um ano que não me reconhece.
A enfermeira ficou confusa. Perguntou então por que a necessidade de ir todos os dias no mesmo horário e a preocupação ao se atrasar um pouco.
Com um sorriso leve no rosto, o homem disse simplesmente:
- “Ela não sabe quem sou eu, mas eu sei muito bem quem ela é!”



 
Pode existir um amor que supere os obstáculos, que perdure com o tempo, apesar das intempéries da vida?
Sabemos que sim!
No entanto, a sociedade através dos meios de comunicação, nos mostra tanto abandono, marginalização, desconfiança, traição, violência, desrespeito...
O amor aceita o outro do jeito que ele é com todas as qualidades, habilidades, defeitos e limitações...
A maturidade afetiva em todos os relacionamentos consegue superar as dificuldades, as incompreensões, as mágoas e controlar as emoções.
Sabemos que é o amor que mantém o mundo girando, as pessoas se relacionando, a natureza crescendo.
Na nossa convivência do dia a dia, é melhor não se preocupar com o tamanho do amor, se é grande ou pequeno. Ele é simplesmente natural e espontâneo. Ele se expressa nos gestos, na palavra, no olhar, nas atitudes, na maneira de ser e agir.
Ele se manifesta, na família, no exercício da profissão, nos momentos de lazer e de descanso.
O amor é exigente, mas também cresce e se enche de energia à medida que se espalha e se revela.
O amor está em nós e nos motiva a entrar em comunhão com as pessoas, na medida em que partilhamos, respeitamos e nos ajudamos.
A inspiração e a força vêm de Deus, que é Amor.
E o Natal é a manifestação desse grande amor.
“Como é grande e profundo o amor de Deus por nós! É um amor que não falha, que sempre agarra a nossa mão, nos sustenta, levanta e guia.” (Papa Francisco)
É Natal! Feliz Natal!






















Edição n.º 966 - página 03




Alcançar Jesus


  
As festas de final de ano trazem sempre certo encantamento. Aguardamos os presentes, reunimos a família e os amigos em torno de uma mesa farta, enfeitamos as casas e as ruas e, ficamos na expectativa de um novo ano que está para começar, que sempre esperamos nos traga dias melhores. Assim é o Natal na maioria das casas em que se comemora o nascimento de Jesus.
Fico imaginando o olhar do Mestre observando nossas ações e atitudes nesta data em que supostamente deveríamos tê-lo mais presente em nossos corações, onde deveríamos comemorar seu aniversário como o de um irmão mais velho, dedicado, que está sempre nos ajudando nos momentos mais difíceis de nossas vidas, que tanto fez, faz e fará por cada um de nós.
Sempre que um familiar, ou amigo querido faz aniversário, nos preocupamos em agradá-lo, em surpreendê-lo. Tentamos descobrir seus desejos para presenteá-lo com algo que lhe agrade, reunimos as pessoas para mostrarmos nosso carinho, admiração e gratidão por fazer parte de nossa vida, de nossa história.
Mas com Jesus não é bem isto o que ocorre. Vivemos ainda o mundo das aparências, das ilusões, Jesus, de fato, ainda está fora de sua própria festa de aniversário.
O que poderíamos fazer para que ele estivesse realmente entre nós? Para demonstrar por ele nosso carinho? Seria dar presentes caros ou estar mais presente, mais próximos de nossa família e das pessoas que amamos? Preparar uma mesa farta de alimentos ou buscar mais o alimento espiritual? Enfeitar a casa, as ruas ou adornar nossos pensamentos, atitudes e palavras com a amizade, a simpatia, a boa vontade? Aguardar que uma data no calendário mude nossa vida, ou trabalhar, transformando-nos, para que efetivamente semeando o bem colhamos o bem?
Estamos desatentos para o outro e suas necessidades, nosso egoísmo ainda não nos permite baixar as armas. Defendemos nossos interesses, despreocupados com o sentimento alheio.
Conforme encontramos no Evangelho Segundo o Espiritismo, o presente mais agradável a Deus é que vivamos em paz com nossos irmãos, perdoando, retirando de nossos corações a mágoa, o ódio, a má querença. Com certeza com Jesus não é diferente.
Quer presentear Jesus? Perdoe, compreenda, seja mais paciente, se coloque no lugar do outro, busque entender seus sentimentos. Se o outro ainda não está pronto para fazer o mesmo, não importa, faça sua parte. Dê o seu melhor e não espere retribuição, ela virá de Deus, da vida.
Emmanuel no livro Pão Nosso lição 138, nos diz: “Quando Jesus penetra o coração de um homem, converte-o em testemunho vivo do bem e manda-o a evangelizar os seus irmãos com a própria vida e, quando um homem alcança Jesus, não se detém, pura e simplesmente, na estação das palavras brilhantes, mas vive de acordo com o Mestre, exemplificando o trabalho e o amor que iluminam a vida, a fim de que a glória da cruz se não faça vã”.
Desejamos a todos um Feliz Natal com Jesus, que possamos crescer para alcançá-lo e com ele comemorar o seu aniversário, refletindo em nossos semelhantes o seu amor, através de nossas atitudes.












 Edição n.º 966 - página 04






Que tudo se realize!!




Mais uma jornada cumprida! Mais um ano de batalhas, algumas ganhas outras perdidas! No final o que realmente importa é o aprendizado que levamos na bagagem!
Sempre colocamos expectativas no novo ano....  Mas não é ele que vem diferente: somos nós que precisamos fazer diferente!
Que possamos, nesses últimos dias de 2014, fazer um balanço dos erros e acertos. Não de maneira melancólica e sim prática. O que funcionou e o que deverá ser descartado. 
Traçar um plano novo para 2015! Um plano que seja maleável, que se remolde no decorrer das necessidades identificadas no percurso.
Desejo que  a alegria e a certeza  de  dias melhores seja uma constante em nossas vidas!















Edição n.º 966 - página 05






DAEV SUSPENDE O RODÍZIO









Edição n.º 966 - página 06

ACERTE NO VERDADEIRO PRESENTE


“...que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica, nem com balanças, nem barômetros, etc. Que a importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós.” – Manoel de Barros



O catálogo de Natal da loja Imaginarium acertou em cheio! Ilustra perfeitamente o significado do que é “ser fiel ao DNA, à essência da empresa”, em tudo que realiza. A descrição da Imaginarium no site é: “Uma empresa que cresceu e se consolidou como referência em design com inovação e diversão, mais conhecido como fun design.” E é este DNA, que está em tudo que fazem – dos produtos, ao mix de comunicação.  E como a ideia geral é emocionar e divertir no dia a dia e não apenas numa época específica do ano, criatividade, foco e coerência são fundamentais. Parabéns pra eles!
 Assim é com a indústria, o comércio, a imprensa, a poesia. Por mais que pareçam áreas de atuação independentes, percebo hoje que tudo é interdependente. Nada existe só, tudo coexiste.
Desejo, particularmente, a todos os nossos leitores, um Natal diferente. Mais pleno de significado, mais rico, mais especial, independente de condição financeira, saúde ou fé – que possamos coexistir com boa vontade.











Edição n.º 966 - página 07








Menino-Deus ou Papai Noel?





Estamos chegando ao Advento. Está terminando o tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde os cristãos aguardam o nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento e promovem a fraternidade e a paz. Os fiéis estarão prontos para receber o Menino-Deus que, simbolicamente, será colocado na manjedoura no dia 25 de dezembro, o Natal!
Ao mesmo tempo já recebemos e continuamos a receber o Papai Noel, uma simpática figura gorducha, toda revestida num traje de inverno colorido de vermelho e branco. Essa figura foi inventada pela Coca-cola, empresa norte-americana, daí as suas cores e traje, que nada tem a ver com os países tropicais como o Brasil. A mesma Coca-cola que mantém em cofre selado, até hoje, o segredo da sua fórmula, originada de um xarope que era vendido em farmácias e que hoje é universal graças à força dessa mídia.
As crianças se encantam com o Papai Noel que desde a sua invenção persiste até hoje nos seus sonhos infantis. Sejam elas ricas ou pobres, o bom velhinho sempre vem, diz o cancioneiro popular. Nos shoppings, nas lojas, nas ruas, a figura mítica do Papai Noel é sempre esperada e a ele acorrem as crianças, de braços dados com os pais que também sentam no trono do bom velhinho, pedindo presentes e guloseimas, e reafirmando promessas: de ser uma boa criança, de ir bem na escola, de largar a chupeta... 
Mas e o Menino-Deus? As crianças também são orientadas pelos pais, seus responsáveis, para aguardar a sua vinda da mesma forma? Acredito que não.
Acredito também que a Criança nascida de Maria Santíssima e a figura de Papai Noel não são figuras que se excluem como valores. Mas é necessário que não esqueçamos que estamos comemorando no Natal o nascimento de Cristo e não do Papai Noel. Afinal de contas, vamos celebrar o Menino-Deus ou cultuar o Papai Noel?
Um feliz e santo Natal para todos, reverenciando no presépio a figura do Menino-Deus!










 
     Sidimar Rodrigo Toloi

Sidimar Rodrigo Toloi, o Toloi, tem 30 anos. É o vereador mais novo entre os 17 representantes do legislativo valinhense. É casado, empresário e pai de dois filhos. Nasceu no Paraná e escolheu a cidade de Valinhos para morar, construir sua família e seus negócios.
Sua liderança natural, sua capacidade de empreender e encarar novos desafios, somados ao respeito e carinho com que sempre tratou as pessoas ao seu redor, foram ingredientes que levaram a comunidade valinhense a escolhê-lo para se candidatar pela primeira vez a um cargo público como vereador, eleito com 941 votos pelo PDT.
O vereador Toloi (PDT) será o novo presidente da Câmara de Valinhos, a partir de 1º de janeiro de 2015. Toloi, como é conhecido, foi eleito com 9 votos, contra 8 de seu concorrente, vereador Rodrigo Fagnani ‘Popó’ (PSDB).
A eleição da nova mesa diretiva foi realizada na noite da última terça-feira, 16, e terá como vice-presidente, Orestes Previtale (Solidariedade); 2º vice-presidente, Veiga (DEM); 1º secretário, Scupenaro (PMDB); 2º secretário, César Rocha (PV); 3º secretário, Kiko Beloni (PSDB); 4º secretário, Léo Godói (PT).
Em seu discurso, Toloi agradeceu a confiança dos vereadores pela escolha de seu nome como presidente. "Vou dar o melhor de mim para que esta cidade continue crescendo e que o povo de Valinhos continue sendo bem tratado”, frisou.

 
Veiga – KikoScupenaroToloi – César – Léo – Dr. Orestes




Edição n.º 966 - página 08